Gatos em Apartamento: Dicas, Cuidados e Ambiente ideal para deixar o seu bichano feliz

- Publicado em Deixe um comentário

Na dúvida sobre como criar o seu bichano em apartamentos? Confira as nossas dicas sobre gatos em apartamento e melhore o seu convívio. Pular para o artigo

Gatos em Apartamento

Algumas das perguntas mais frequentes feitas por pessoas que estão pensando em adquirir um gato têm a ver com o local onde vão criar o seu amigo miau.

Nesse artigo reuni dicas e orientações para você ter gato em apartamento e saber como cuidar de um.

Não há respostas rápidas e fáceis.

Mas é seguro dizer que quase todas as raças de gatos podem ser muito felizes e confortáveis ​​em um apartamento de qualquer tamanho.

Assim como podem ser tristes e solitários em uma casa enorme, se forem ignorados por seu companheiro humano.

Antes de mais nada é preciso entender que os gatos não são esses bichinhos solitários e totalmente independentes que muita gente costuma pensar. 

Eles podem permanecer ativos e interessados em ambientes internos dos mais diversos, desde que se dedique algum tempo todos os dias para brincar e abraçá-lo.

Afinal, é por isso que você está pensando em ter/adotar um gato, não é mesmo?

Lembre-se que um gato precisa ser cuidado, bem tratado e em muitos casos, treinado.

Eles se acostumam ao dono e podem ser dóceis e companheiros, se se sentirem confiantes e seguros.

Escolha seu gato com cuidado

Escolha seu gato com cuidado
Escolha seu gato com cuidado – Foto: Purina

Como o gato vai passar muito tempo dentro do apartamento, os gatos menores ou menos ativos podem ser os mais apropriados.

Considere também adotar um gato adulto em vez de um gatinho. 

Procure as instituições da sua cidade que recolhem animais de rua ou abandonados. Adotar um gato é muito prazeroso, pois muitos são carentes de afeto e cuidados, se apegando bastante ao donos. 

Gatos em Apartamento? Proteção é prioridade

É certo que você não precisa levar seu gato para dar um passeio na rua todos os dias, como necessitam os cachorros

Gatos são territorialistas, se apegam aos donos e se acostumam muito bem ao ambiente interno.

Além de tudo são higiênicos, fazem suas necessidades na caixa de areia, mas não se desligam do que acontece fora do apartamento. 

Se você tem uma varanda, verifique se o seu gato está seguro e não pode pular ou cair.

Proteção para Gatos em Apartamento
Proteção para Gatos em Apartamento – Foto: PeritoAnimal

Coloque redes de proteção, pois gato é um bicho muito curioso e como tem instinto de caça aguçado, pode perder a noção do perigo relacionado a alturas ou objetos. 

Como gostam de explorar cada canto da casa o tempo todo, é melhor evitar quedas e acidentes.

Bem como deixá-los longe de produtos químicos. Em apartamentos ou moradias no térreo, pode ser necessário verificar se seu animal de estimação estará seguro dentro do jardim.

Também é importante remover os itens que o gato possa mastigar ou engolir para evitar riscos de asfixia.

Proteja cabos elétricos, fios, fitas, e plugues de tomadas. Remova plantas domésticas que possam ser tóxicos para animais de estimação e arrume os produtos, medicamentos e quaisquer alimentos que possam ser facilmente abertos por animais de estimação.

Lembre-se de manter lavadora e secadora com portas fechadas, pois um gato pode subir em um secador quente para um cochilo e acabar se machucando quando o mesmo entrar em funcionamento.

Vista panorâmica

Gatos olhando
Gatos olhando

Considere o seu apartamento do ponto de vista do seu gato. Abaixe-se com as mãos nos joelhos e veja a sua unidade a partir do ângulo do seu gato. 

  • Existem lugares para dormir? 
  • É seguro pular em móveis, janelas e sacadas sem o risco de acidentes?
  • Eles possuem brinquedos para se exercitar?
  • Tem lugar confortável para comer?
  • Tem local mais privado para o banheiro (caixa de areia)?

A maioria dos gatos desfruta de uma vista do mundo ao seu redor, então forneça uma borda da janela ou uma mesa ao lado da janela para olhar.

Esteja ciente, no entanto, que distúrbios externos podem causar estresse aos gatos.

As visualizações também podem ser internas. Os gatos gostam de pular e sentar-se no alto para observar a vida dentro de sua casa. 

Por isso não estranhe o fato de gostarem de estar em cima de mesas, bancadas ou móveis que ofereçam uma opção de “arranha-céus”.

A caixa de areia

Caixa de Areia para Gatos
Caixa de Areia para Gatos – Foto: Classe e Saúde

Esse é um item bem importante e muitas vezes negligenciado.

Quem mora com o gato não percebe, mas o apartamento fica com um cheiro fortíssimo de gatos. 

O odor da caixa de areia é controlado por três condições:

✔️ Escolha da comida do gato (ração apenas): como regra, a comida premium para gatos com menos gordura e conservantes produzirá menos odor nas fezes.

✔️ Limpeza da caixa de areia : Uma caixa mantida frequentemente limpa não produzirá odores fortes, mesmo se for mantida em um banheiro pequeno. (Se você está com pouco espaço, há alguns compartimentos decorativos para caixas de areia no mercado que parecem móveis agradáveis ​​para os visitantes). 

✔️ Ter duas caixas de areia: A regra geral é ter uma caixa de areia por gato e outra de reserva. Enquanto uma está sendo usada, a outra pode estar sendo lavada. 

Se você limpar a caixa de areia regularmente, é improvável que seu gato faça as necessidades fora dela. 

Esse é um ponto bem importante a se observar no seu gato: se estiver fazendo fora, apesar das caixas limpas, considere marcar uma consulta veterinária.

Infecções do trato urinário (ITU) ou insuficiência renal crônica em gatos mais velhos são as causas médicas mais comuns de acidentes fora da caixa.

Qual a alimentação ideal para gatos?

Rações para Gatos
Rações para Gatos – Foto: Petz

Em primeiro lugar, evite dar comidas de humanos. Gatos devem ser tratados com ração e de preferência premium ou super premium para que obtenham uma alimentação rica e equilibrada. 

Existem rações para filhotes, para gatos com mais de um ano, com mais de 7 anos ou com mais de 10 anos.

Isso varia muito de uma marca para outra.

Por outro lado, seu gato pode precisar de uma ração medicamentosa. Mas para seu uso é preciso uma indicação veterinária, já que se trata de uma ração especial indicada para tratar algum problema de saúde que ele possa ter.

Como exemplo, temos a urinária, a renal, obesidade, diabetes, entre outras.

Sobre a textura da ração, você tem duas opções: a seca e a úmida. Entenda as características de cada uma e quais os benefícios para a nutrição do gato: 

Ração Seca

Ração Seca para Gatos
Ração Seca para Gatos – Foto: Zoom

É a mais utilizada e depende muito da marca, ingredientes e processos com que são fabricadas.

Mas a sua escolha pode não ser a mesma do gato, que vai aceitar ou rejeitar a ração. Portanto, se uma marca não agradar, não hesite em trocar para outra, a fim de que ele não passe fome ou tenha algum problema de saúde. 

Se precisar trocar de ração, faça aos poucos, misturando entre a que ele recebe todos os dias com a nova opção. 

Existem fabricantes que, para atrair mais consumidores, buscam aumentar a palatabilidade do felino, adicionando muito sódio à composição da ração, o que pode comprometer seriamente sua saúde. 

Por isso, peça orientação ao seu veterinário de confiança sempre que tiver dúvidas sobre determinada marca.

Além da praticidade, a ração seca contribui para a limpeza dos dentes do gato que, por sua textura mais rígida, ajuda na retirada de detritos, evitando a formação de tártaro e da placa bacteriana. 

Algumas marcas no mercado oferecem alimentação especial para gatos castrados, o que pode ser uma boa opção para evitar problemas de saúde. 

Ração úmida

Ração Úmida para Gatos
Ração Úmida para Gatos – Foto: CachorroGato

Esse tipo de ração, além de ser balanceada, não contém aroma e corantes artificiais.

Por isso é considerada a mais completa e saudável para o felino. Em sua composição há menos adição de sódio conservantes e, o melhor: há um teor de cerca de 80% de água — componente que ajuda a prevenir doenças no trato urinário, muito comum em gatos.

A ração úmida vem embalada em sachês (geralmente com uma porção ideal) ou latas.

Os alimentos úmidos possuem muito menos calorias, o que permite uma maior ingestão de nutrientes e a consequente saciedade.

Muitos usam esse tipo de ração como petisco ou agrado por bom comportamento, já que os gatos adoram e podem ser treinados para receber recompensa.

Procure misturá-la à ração seca para aumentar a palatabilidade.

Alguns gostam, outros preferem consumi-las separadamente. Cabe ao tutor saber a preferência de seu pet.

Um detalhe para ficar atento: nem todas as rações úmidas têm o equivalente nutricional ao de uma ração seca.

Por isso, ao escolher alguma marca como refeição do seu bichano, verifique no rótulo do alimento se contém a indicação de “Alimento 100% completo e balanceado”.

Quantas refeições o gato deve fazer por dia?

Gato se alimentando
Gatos em Apartamento – Alimentação – Foto: Petz

Assim como os cachorros, os gatos fazem muitas refeições diariamente, cerca de 8 a 12, dependendo da raça.

A orientação é que seu comedouro se mantenha sempre com uma pequena quantidade de ração seca. Essa, diferentemente da úmida, não estraga. 

Evite, porém, encher o potinho para o gato não comer tudo e ficar muito obeso. 

Gatos gostam de beber água corrente

Manter o potinho de água do gato sempre abastecido e trocado diariamente é obrigatório.

Porém, aos poucos os donos de gatos vão notando que eles preferem beber água em torneiras, seja da pia do banheiro ou do tanque, gatos adoram água corrente. 

Existem alguns bebedouros no mercado que oferecem sistemas de circulação de água como se fossem fontes. É uma boa opção, dependendo do espaço e decoração que você tiver no apartamento. 

Dica de Ouro: Castre seu gato!

Castre seu gato
Dica para Gatos em Apartamento – Castre seu gato – Foto: Redevet

Lembre-se que diferente de uma casa com ambiente externo, pátio e gramados, o gato de apartamento não vai poder procriar livremente, nem ficar saindo e voltando para casa. 

Essa é uma situação que muitos, principalmente os novatos não se atentam: os gatos entram no cio e não são nada tranquilos em relação a isso.

Por mais que seja triste e dolorido para o bichinho, a castração é a melhor opção para não ter incômodos dentro do apartamento e perturbar a vizinhança.  

A castração do gato é importante para prevenir doenças, evitar fugas, marcação de territórios, entre outras vantagens.

Muitos donos adiam a castração de gatos por conta do preço, mas saiba que a esterilização pode ser feita gratuitamente em órgãos públicos ou entidades não governamentais. 

Algumas universidades de veterinária ainda oferecem o serviço a preço popular.

A castração é um ato de amor com o seu animal e só traz benefícios.

Mesmo sendo procedimento simples, a castração não deixa de ser uma cirurgia e, demanda cuidados específicos no pré e pós operatório.

Embora muitos acreditem que é preciso esperar o primeiro cio para a castração de gata fêmea, não é necessário.

Muitos veterinários recomendam que o ideal é fazer antes do cio, já que é um período muito complicado para as gatas, que costumam ficar muito agitadas, miam bastante e tendem a querer fugir para acasalar a qualquer custo. 

E um alerta em importante: não castre sua gata durante o cio, porque aumenta os riscos da cirurgia.

Tenha em mente: quanto mais cedo seu gato ou gata forem castrados, mais benefícios trará e mais fácil será a recuperação dos felinos. A idade ideal é entre 6 e 8 meses, mas sempre consulte um veterinário para tirar todas as dúvidas e fazer um check-up antes de marcar a cirurgia.

As raças de gatos ideais para apartamento

Os gatos são animais de estimação que se adaptam facilmente a qualquer tipo de ambiente. Mas é importante saber quais as raças mais apropriadas para espaços menores e sem pátio. 

Assim, você pode ter o seu gato de apartamento sem receio.

Vale aqui uma dica importante: procure adotar ou adquirir um gato ainda filhote (depois de desmamado), para acostumá-lo desde cedo a viver dentro de casa. 

Algumas raças de gatos são mais indicadas para viverem em ambientes menores pelo porte, temperamento e o tipo de pelagem.

Considere com cuidado as características da raça antes de fazer sua escolha:

SRD (Sem Raça Definida)

SRD (Sem Raça Definida)
SRD (Sem Raça Definida) – Créditos: Convite à Saúde

É a mais comum e fácil de ser encontrada. São gatos que vieram do cruzamento entre diversas raças e possuem diferentes pelagens, tonalidades de pêlo e aparência. 

São conhecidos por serem muito carinhosos, tem uma saúde de ferro e um sistema imunológico muito mais resistente, além de viverem por mais tempo. 

Persa

É um gato excelente para apartamentos. Bastante tranquilo e companheiro, se adapta com facilidade ao ambiente, por ser muito quieto e independente. O felino dessa raça tem a característica de ser bastante leal e companheiro, e vai acompanhar você o tempo inteiro.

Por ter um miado baixo, está entre os tipos de gatos mais escolhidos para morar em apartamento. Também são calmos, dorminhocos e preguiçosos. 

Angorá

É uma das raças mais antigas e originais. É considerado de médio porte, com corpo comprido e estrutura óssea fina. Apesar disso, não parece muito magro, e sim musculoso, tudo isso sob a sua a pelagem que é espessa. 

Esse felino ama brincar e correr, por isso você deve oferecer brinquedos e frequentemente incentivar atividades para ele ficar feliz e saudável. 

Como é muito peludo e amável, vai querer andar por todos os cantos do apartamento e você deve estar preparado, para lidar com os pelos que soltam. 

Siamês

Siamês
Siamês – Créditos: ASPCA Pet Insurance

Esse é um tipo de gato carinhoso ao extremo e requer bastante atenção do seu dono. Seu corpo todo é comprido e elegante. Outra característica marcante são os lindos olhos azuis. 

É considerada uma raça de porte médio, mas harmoniosamente musculosa. 

Como é muito inteligente, pode ser treinado, inclusive para andar de coleira e quem sabe, poder sair na rua para dar uns passeios com você! 

Scottish Fold

Scottish Fold
Scottish Fold – Créditos: Furry Tips

É um tipo de gato inteligente, dócil e que se adapta facilmente a situações e pessoas novas. Gostam de ser acariciados por todos e exigem um certo excesso de cuidados. 

Como adoram companhia, podem se tornar pegajosos, mas respeite os raros momentos em que eles desejam ficar sozinhos. Possuem um miado suave, a característica “orelha caída” e é de menor tamanho que as demais raças. 

Maine Coon

Maine Coon
Maine Coon – Créditos: Amici Miao

Para quem aprecia gatos grandes, esse é ideal. Tanto no tamanho, quanto na docilidade, mas ele não gosta muito de estar junto de estranhos, sendo que muitas vezes pode se tornar agressivo. 

O Maine Coon se adapta facilmente porque é muito preguiçoso. Amoroso ao extremo, adora a presença do dono. Mas vai ficar esparramado pela casa, descansando o tempo inteiro.

*Essas são raças mais comuns e fáceis de serem encontradas, porém existem outras preferidas por amantes de gato e também indicadas para apartamento: ragdoll, exótico shorthair e burmês.

Brinquedos para gatos

Brinquedos para gatos
Brinquedos para gatos – Créditos: Pet Friends World

Dizem que os gatos adoram dormir o dia inteiro. Nem sempre isso é verdade.  Muitos são ativos e curiosos e precisam ser estimulados. Desde pequenos, adoram brincar e trazem isso para toda a vida. 

Portanto, ter brinquedos para divertir o seu gato é essencial. E se ele vai passar sozinho durante a maior parte do tempo, brincar é uma maneira de espantar o tédio e manter-se em atividade.

Ajuda inclusive na saúde do bichano. 

Quem já tem gato sabe que eles não precisam de muito para serem felizes. Alguns adoram brincar com bolinhas de papel, pequenos objetos que fazem barulho ou caixas de papelão. 

Para ajudar na sua escolha, confira alguns tipos de brinquedos fáceis de encontrar que podem alegrar o seu gato dentro do apartamento: 

Arranhador

De longe, é um dos brinquedos mais importantes para os gatos. Afiar as unhas é fundamental para o bem-estar dos felinos.

Existem muitos modelos de arranhadores e que podem ser feitos com diversos materiais, como sisal, papelão e até alguns tecidos.

O modelo vertical é um dos mais funcionais, pois os gatos podem arranhar de pé e se alongar.

Os mais altos são ainda mais legais, já que os gatos podem escalar, onde é possível colocar penduricalhos e deixar o objeto ainda mais atrativo.

Os arranhadores fazem parte das brincadeiras e ajudam na manutenção da saúde.

As unhas dos felinos nunca param de crescer, por isso, precisam desgastá-las, retirando as camadas superficiais para renovação de suas superfícies. Caso contrário, os gatos se sentem incomodados com as unhas grandes.

Varinha 

Um clássicos dos felinos, a varinha para gatos é um ótimo brinquedo e geralmente trazem algum objeto no formato de insetos, iscas ou com penas.

Gatos adoram objetos pendurados com decoração chamativa ao longo de sua extensão.

E existe um jeito certo de brincar. Engana-se quem acha que o divertido para eles é apenas sacudir a varinha. 

Como os gatos têm um instinto de caça bem aguçado, o ideal é fazer movimentos leves e delicados como se fosse uma presa na natureza. 

São muito fáceis de encontrar, mas podem ser feitas em casa com materiais diversos. 

Bolinhas

Mesmo sendo um atrativo preferido pelos cachorros, gatos também adoram brincar com bolinhas.

Tem alguns que até buscam a bolinha quando você joga e adoram esconder embaixo de móveis e locais do apartamento, onde possam explorar para caçar. 

Existem vários tipos de bolinhas: as mais pequenas que pulam alto, conhecidas como “perereca” ou “pula-pula”; as de borracha, que são ótimas para morder e arranhar; e também modelos mais modernos que vêm com guizos, penas, barbantes e até catnip, a conhecida erva dos gatos.

Lembre-se que também é possível fazer em casa bolinhas mais simples, de papel amassado ou com uma meia velha, eles amam. 

Ratinho

Esse é um tipo de brinquedo que faz muito sucesso. Como são caçadores por natureza é muito comum a associação dos ratos como uma de suas presas naturais. 

Os brinquedos nesse formato aparecem em diversos modelos: ratinho de borracha, de feltro, de sisal, de pano, com penas penduradas e até ratinho a corda ou de controle remoto. 

E não estranhe se o ratinho de brinquerdo sempre estiver por perto onde você costuma ficar em casa. Os gatos adoram caçar e trazer suas presas como se fossem presentes para agradar o dono. 

Essa é mais uma opção que é possível comprar em pet shops ou fazer em casa.

Caixas

De todos os briquedos, esse é o mais curioso: por que gatos gostam tanto de caixas de papelão?

Segundo o Perito Animal, são vários os fatores que fazem com que elas se transformem em um brinquedo/casa perfeito para o seu felino. Destaco alguns:

  • Instinto de sobrevivência: as caixas dão a sensação ao gato, que estão protegidos dos predadores, mesmo sendo dentro de casa. 
  • Caça: Na escuridão da sua caixa que ele pode entender como se fosse uma toca, o gato sente que pode estar à espreita da sua próxima presa, preparado para atacar quem passe em frente ao seu “esconderijo”. 
  • Temperatura: como os gatos sempre procuram locais para se manterem quentes e confortáveis, as caixas de papelão, devido ao material de que são feitas, parecem um refúgio abrigado e quente para o animal.
  • Arranhar e morder: a textura do material da caixa é perfeita para que o gato possa arranhar e morder. Além disso, pode afiar as suas unhas e marcar o seu território com facilidade.

Cuide da saúde do seu gato

Cuide da saúde do seu gato
Cuide da saúde do seu gato – Créditos: Shutter Stock

Antes de levar o gato para o apartamento, veja se ele está desverminado e vacinado. Procure levar o seu amigo periodicamente ao veterinário para avaliação da saúde geral e saber se está tudo certinho com ele. 

O ideal é vacinar uma vez por ano para imunizar contra doenças que atacam felinos.

A vacina chamada V3, V4 ou V5 oferece proteção contra panleucopenia, calicivirose, rinotraqueíte. A Antirrábica evita que o gato contraia a Raiva, uma zoonose que pode levar à óbito. 

Outro medicamento que não pode ser esquecido é o remédio antipulgas, que mantêm o gato livre de coceira e diversas doenças.

Existem no mercado algumas soluções eficientes, mas não esqueça que o melhor remédio é a prevenção. 

E não esqueça: qualquer alteração no humor, miados excessivos e comportamentos agressivos devem ser percebidos como algo não normal no seu gato.

Procure ser atencioso e entender que algo pode não estar certo com ele.

Conclusão

Gatos em Apartamento
Gatos em Apartamento

Mantenha acima de tudo seu apartamento sempre limpo e o gato também. Procure dar banhos (apesar de eles odiarem), alguns Petshops oferecem serviços bem eficientes. 

Para evitar pelos por toda a casa, algo que é bom se acostumar desde o ínicio, procure sempre utilizar um aspirador de pó (os gatos também odeiam), limpar sofás e camas, locais em que os gatos adoram estar. 

Gatos dormem muito durante o dia e geralmente tem hábitos noturnos. Procure educá-los para que evitem brincadeiras e barulhos durante a madrugada.

Tente acostumar o seu gato a dormir nos mesmos horários que o seu. 

A maioria acaba se acostumando com a rotina do dono e são uma ótima companhia e opção de animal de estimação. Os gatos estão cada vez mais domésticos e já são quase 24 milhões de felinos nos lares dos brasileiros, segundo o IBGE.

A sua popularidade é tão grande que existe até o Dia Mundial do Gato, comemorado sempre em 17 de fevereiro. 

Se você é um gateiro de apartamento, como são conhecidos os apaixonados por gatos, espero que tenha aproveitado bastante essas dicas valiosas. 

Para quem prefere os “aumigos”, tem esse outro post aqui no blog, que fala sobre cachorros em apartamento. Dicas raças e direitos do condômino. 

Até o próximo post! 😺

Compartilhe esse post!

Compartilhe a sua opinião com a gente!