Como comprar um apartamento: Tudo o que você precisa saber!

- Publicado em Deixe um comentário

Na dúvida de como comprar um apartamento? Fique com a gente nesse artigo e veja tudo o que você precisa saber sobre o assunto! Pular para o artigo

Neste post vamos mostrar como comprar um apartamento e as variáveis que devem ser levadas em conta na hora de escolher o empreendimento.

O padrão de acabamento, o tamanho do imóvel, a construtora, a forma de pagamento, a localização e outros aspectos importantes na hora de escolher aquele que será seu “lar, doce lar”.

Para que a sua experiência de leitura seja ainda melhor, você pode navegar pelos conteúdos que mais lhe interessam, no índice abaixo, ok?!

Chegou a hora de comprar um apartamento

Você finalmente decidiu que é o momento de comprar o tão sonhado apartamento.

Dar um dos passos mais importantes da vida e investir em um imóvel próprio, um lar para chamar de seu.

Essa é uma certeza! Mas e as dúvidas?!

  • À vista ou parcelado?
  • Financiado com o banco ou direto com a construtora?
  • Empréstimo bancário ou consórcio de imóveis?
  • Com entrada ou sem?
  • Com recursos próprios ou uso do FGTS?
  • Na planta ou pronto?
  • Novo ou usado?
  • Sob medida para um casal ou amplo para quando a família crescer?
  • Com comodidades, playground, academia, espaço gourmet e áreas sociais no próprio condomínio – para quem curte ficar em casa e receber os amigos – ou compacto, para quem apenas dorme em casa?
  • No centro, perto do comércio, shoppings, farmácias, supermercados, bares e restaurantes ou em um bairro residencial e tranquilo?
  • Perto da escola das crianças ou do trabalho?

A lista de fatores que você deve levar em consideração na hora de comprar um apartamento é imensa, mas não se preocupe.

Nós estamos aqui para ajudar você, sendo assim preparamos uma série de dicas.

Fique com a gente e descubra como comprar o apartamento que melhor se encaixa no seu estilo de vida, nas suas necessidades e na sua disponibilidade financeira, não é mesmo?

Como comprar um apartamento perfeito

Como comprar um apartamento perfeito
Como comprar um apartamento perfeito

Do latim perfectum, o adjetivo perfeito é, segundo o Dicionário Aurélio de Língua Portuguesa, aquilo que reúne todas as qualidades positivas concebíveis ou que atingiu o mais alto grau em uma escala de valores.

Algo ótimo ou excelente. Completo. Absoluto.

Perfeito pode ser ainda impecável, sem defeitos, que se sobressai por ser excepcional. Magistral. Bonito. Sem falhas. Em que há elegância.

No aspecto jurídico, é entendido como aquilo que está de acordo com a lei ou com as normas.

Mas afinal, o que é perfeito para você?

Por mais claras que sejam as definições linguísticas, perfeito é um adjetivo carregado de subjetividades, não é mesmo?!

O que é perfeito para você, pode não ser para o outro.

Você concorda?

E é justamente aí que mora a beleza da pluralidade e da diversidade.

Então, escolher um apartamento perfeito significa que você terá que optar por um imóvel que se encaixe em suas necessidades pessoais, anseios, desejos e, é claro, nos recursos que você dispõem para a compra.

Seu apartamento, suas escolhas

Seu apartamento, suas escolhas
Seu apartamento, suas escolhas

Pesquisas apontam que a maioria dos brasileiros sonha em ter casa própria.

Deixar a casa dos pais é um passo importante para muitos jovens que desejam independência.

É também o desejo de famílias que querem sair do aluguel e buscam a estabilidade e a segurança de ter um apartamento para chamar de seu.

Neste caso, se a decisão de comprar um apartamento já está tomada, é hora de fazer o planejamento.

Aliás, o planejamento financeiro é o primeiro passo – e um dos mais importantes, é claro!

É a partir da definição de quanto você quer, pode ou tem disponível para gastar que seu modelo de “apartamento perfeito” fica mais claro.

Confira algumas dicas antes de começar a procurar um apartamento:

1. Planejamento financeiro

Ciente dos seus rendimentos mensais e dos gastos pessoais e familiares, você sabe quanto poderá dedicar ao pagamento do seu novo imóvel.

A primeira etapa antes de partir para a escolha é entender se você tem recursos para pagar à vista, se vai depender de parcelamento com a construtora ou de financiamento bancário, se tem dinheiro para uma boa entrada ou vai usar o FGTS.

As opções são inúmeras e tudo o que você precisa é sentar e fazer as contas.

Aproveitando o tópico, veja abaixo um infográfico sobre planejamento financeiro:

Infográfico sobre  Planejamento Financeiro
Infográfico sobre Planejamento Financeiro – Mobills

2. Informe-se sobre o mercado

Nos últimos anos, o Brasil enfrentou uma forte crise econômica.

Antes de comprar seu apartamento, busque informações para saber como anda o mercado imobiliário na sua cidade e analise as taxas de juros de empréstimos e financiamentos, caso opte por esta modalidade de pagamento.

Peça a orientação de especialistas em mercado financeiro e imobiliário, pesquise as perspectivas econômicas e entenda quais as projeções de futuro para o país, analise os indicadores da economia nacional que podem revelar dados importantes para quem deseja investir.

3 – Gastos extras

Não basta ter dinheiro para pagar a entrada e as parcelas do financiamento.

Comprar um apartamento é muito mais que isso!

Sobre os cuidados na hora de comprar um imóvel, você terá gastos envolvendo impostos e registros em cartório.

Ao fechar o negócio, será preciso desembolsar algum dinheiro para colocar a documentação em dia.

Depois, lembre-se que haverá gasto com a mudança e, se o apartamento for usado, é possível que você queira fazer reforma ou mudar a pintura antes de se instalar.

Se, para você, casa nova significa decoração e mobiliário novos, reserve uma boa parcela dos seus recursos para este fim.

4. Recursos financeiros ok? Hora de escolher o imóvel

Se você já sabe como vai pagar o novo apartamento, é hora de partir para a escolha.

Defina quais são os seus objetivos e planos para o futuro, estabeleça as faixas de preço que se encaixam no seu orçamento, os bairros de sua preferência, o tipo e o tamanho de imóvel que você precisa e compare as inúmeras ofertas disponíveis no mercado.

Não tenha pressa.

Comprar o apartamento ideal exige cautela e paciência.

Afinal, é provável que você passe muitos anos da sua vida neste lugar.

Como comprar um apartamento na planta

Como comprar um apartamento na planta
Como comprar um apartamento na planta

Para quem não tem pressa na mudança, comprar um apartamento na planta pode ser uma excelente opção.

Financeiramente, costuma ser um bom negócio, já que os apartamentos prontos são, normalmente, mais caros pois já receberam a valorização.

No caso de empreendimentos ainda em construção, a economia na hora de comprar um apartamento pode chegar a 20% ou 30% – ou até 50% dependendo da valorização do imóvel até a entrega das chaves.

Se esta for a sua escolha, preste atenção em alguns detalhes e cuidados antes de fechar o negócio.

  1. Informe-se sobre a construtora e a incorporadora. Escolha sempre uma empresa séria e que já tenha entregue outros apartamentos na cidade.
  2. Visite empreendimentos da construtora para conferir o padrão de acabamento e converse com moradores para saber se o imóvel foi entregue conforme o prometido na hora da venda.
  3. Converse com outros clientes da construtora para saber se ficaram satisfeitos com o negócio.
  4. Visite o local da obra e acompanhe o andamento dos trabalhos.
  5. Confira o cronograma e certifique-se de que os prazos estão sendo cumpridos.
  6. Se decidir fechar o negócio, guarde tudo o que for relacionado ao apartamento na planta, como materiais publicitários, recibos, contratos, cálculos do corretor de imóveis, enfim, tudo o que for importante como “memória” do negócio realizado.
  7. Visite o imóvel durante toda a construção e certifique-se que o ritmo da obra está adequado.
  8. Peça o Memorial de Incorporação. A legislação determina que antes de iniciar qualquer negociação imobiliária, as incorporadoras façam o registro no cartório de imóveis. Se a construtora não apresentar este documento, nem continue a conversa.
  9. Na entrega das chaves, confira todos os detalhes do apartamento para saber se correspondem ao que foi prometido na venda.
  10. Com a entrega do imóvel pela construtora, é hora de quitar o pagamento (seja com recursos próprios ou financiamento). Esteja preparado e lembre-se dos gastos extras com a documentação.

Como comprar o primeiro apartamento

Como comprar o primeiro apartamento
Como comprar o primeiro apartamento

Você decidiu sair da casa dos pais, casar e aumentar a família, quer sua liberdade e independência?

Seja qual for o motivo, comprar o primeiro apartamento é sempre um marco.

Já falamos que, antes de mais nada, é necessário ter total controle sobre suas finanças e a certeza de que tem condições de arcar com um investimento deste porte.

Para comprar seu primeiro apartamento, você terá que fazer a grana render.

Se você ainda não é um poupador, terá que aprender como se tornar um.

Para realizar o sonho, às vezes, é preciso mudar um pouco o estilo de vida, reduzir gastos com supérfluos, controlar o cartão de crédito, economizar nas baladas, evitar viagens caras ou carros novos.

Mas tudo vale a pena quando a meta é comprar o primeiro apartamento.

Dito isso, é hora de responder a pergunta: apê novo ou usado? Pronto ou na planta?

A decisão, na maioria das vezes, está baseada na quantia disponível para a compra.

Isso porque apartamentos na planta ou usados são mais baratos. Mas os usados talvez exijam reparos e reformas.

Vale a pena considerar esse aspecto.

Já os novos eliminam esse gasto extra, mas se forem financiados sem uma boa entrada vão resultar em prestações um tanto salgadas.

Resolvida a questão financeira, é hora de pensar na finalidade do seu primeiro apartamento.

  • Pensa em casar logo?
  • Ter filhos?
  • Vai morar sozinho?
  • Gosta de receber amigos?
  • Tem animais de estimação?
  • Precisa de um quarto de hóspedes?
  • Precisa de um escritório para trabalhar em casa?

Essas perguntas ajudam a responder questões importantes como o tamanho do imóvel e a localização.

Outro ponto a ser considerado é a vizinhança:

  • Visite o local durante o dia e também à noite
  • Avalie a segurança, o barulho, o trânsito, a distância de supermercados, farmácias, comércio, transporte público…
  • Se tiver filhos, conheça as escolas da região
  • Se não gosta de vida noturna agitada, evite locais com bares e restaurantes no entorno

Lembre-se!

Não basta ter o apartamento dos sonhos se a vizinhança não corresponder à sua realidade, rotina e gostos pessoais. Aproveite e leia mais sobre como escolher um bairro para morar.

Considere ainda o quanto você julga importante ter uma varanda com churrasqueira, boa iluminação natural, garagem para mais de um carro, piscina, áreas sociais e, é claro, pergunte sobre a taxa de condomínio.

Você deve estar pensando que os detalhes a serem considerados são muitos e que escolher o primeiro apartamento é tarefa difícil.

Na verdade, comprar o primeiro imóvel é um sonho para a maioria dos brasileiros, mas exige dedicação.

Afinal, essa será a sua casa por muitos e muitos anos não é mesmo?

Aproveite para transformar essa escolha em uma aventura prazerosa, curta cada etapa, aproveite cada momento, sonhe cada sonho.

Assim, quando você pegar as chaves do seu primeiro apartamento, é só comemorar!

Como comprar um apartamento financiado

Financiamento imobiliário
Como comprar um apartamento financiado

Nem sempre é possível juntar todo o dinheiro necessário para comprar um apartamento à vista.

Hoje, no Brasil, o financiamento bancário é um dos meios mais tradicionais e utilizados para o pagamento de um imóvel.

Ainda que a figura do investidor (aquela pessoa que usa seus recursos para comprar um imóvel à vista e depois alugar ou revender) seja comum no mercado de imóveis, a maioria dos brasileiros utiliza alguma linha de crédito bancária ou consórcio de imóveis para adquirir a casa própria.

Recorrer ao financiamento pode ser uma boa opção, mas o valor da parcela não deve comprometer mais do que 30% da renda líquida familiar.

O ideal é sempre dar uma boa entrada e financiar o mínimo possível.

Assim, as parcelas ficam mais suaves.

Usar o FGTS também é uma boa alternativa.

E lá vai mais uma dica: fique atento às taxas de juros e às condições oferecidas pelos bancos.

Os bancos públicos costumam ter taxas menores, mas se você já tem um bom relacionamento com o seu banco privado, faça uma cotação também.

O mais importante é que o financiamento deve ser feito, sempre, em instituição financeira séria e de confiança. Não abra mão disso.

Como comprar um apartamento pagando menos juros

Como comprar um apartamento pagando menos juros
Como comprar um apartamento pagando menos juros – Imagem: ACIF

No mundo ideal, comprar um apartamento à vista parece ser a melhor opção.

Ainda assim, é preciso que o negócio seja feito com uma construtora séria, responsável e com tradição, histórico e boas referências no mercado.

Caso contrário, os riscos de perder a economia de anos aumentam.

Mas, como nem sempre há recursos disponíveis para quitar um apartamento sem a ajuda de instituições bancárias, o melhor é encontrar um jeito de reduzir ao máximo os juros que serão pagos em um financiamento.

Como já falamos antes, ter uma boa entrada é importante.

Então, se você está pensando em comprar um apartamento, comece a se planejar com antecedência.

Confira algumas dicas:

1. Repense seu estilo de vida

Para comprar um apartamento, é provável que você e sua família tenham que adotar novos hábitos de vida.

Economizar é a palavra de ordem e isso pode durar alguns anos: primeiro, para juntar uma boa entrada.

Depois, para manter as prestações do financiamento em dia.

2. Converse com sua família

Se você é casado e tem filhos, comprar um apartamento nunca é uma decisão solitária e precisa envolver os membros da família.

Afinal, todos eles terão que “contribuir” de alguma forma neste processo de economia e também de escolha do imóvel.

3. Não ignore seus gastos fixos

Além de pagar o financiamento, você precisa continuar vivendo.

Lembre-se que além das prestações, você terá despesas com condomínio, água, energia elétrica, gás, internet, supermercado, farmácia, vestuário, escola e imprevistos.

Mantenha as contas sob controle.

4. Simule o pagamento das parcelas

Se puder, antes mesmo de iniciar o financiamento faça uma simulação e passe a poupar, mensalmente, o valor que será gasto com as parcelas futuras.

Assim, você já tem uma ideia clara do quanto isso vai impactar na sua rotina e nas suas finanças.

5. Dê uma boa entrada

Os bancos não financiam 100% do imóvel e quanto maior for a entrada, menores as taxas de juros e as parcelas mensais do financiamento.

Isso porque o cálculo é feito com base no risco que o banco corre de não receber o valor emprestado.

Quando você apresenta uma boa entrada, o banco “entende” que você consegue se planejar financeiramente e sente-se mais seguro para liberar o valor que você precisa.

6. Tenha uma reserva de emergência

Além do valor da entrada, é importante que você tenha uma reserva financeira para o caso de emergência.

Nunca se sabe quando alguém será demitido ou ficará doente.

Especialistas sugerem que você guarde o equivalente a seis meses da sua renda mensal.

Ou seja, se você ganha R$ 10 mil por mês, o recomendado é que tenha aplicado cerca de R$ 60 mil.

7. Evite o pior

Imagine o caos que seria enfrentar imprevistos financeiros que comprometessem o pagamento das prestações do seu financiamento.

De acordo com as práticas atuais do mercado, se você ficar devendo as parcelas por mais de três meses, o imóvel poderá ser leiloado pelo banco.

E tem mais: você não pode desistir de um contrato de financiamento de imóveis.

Se tiver uma dificuldade financeira que comprometa os pagamentos, será obrigado a vender o apartamento.

Como comprar um apartamento direto com a construtora

Fachada - Incorposul
Fachada – Incorposul

Construtoras e incorporadoras não são instituições bancárias, mas algumas oferecem aos clientes a possibilidade de parcelar o imóvel diretamente com elas.

Se esse for o seu caso, você precisa prestar atenção em alguns detalhes.

Pesquise bastante sobre a construtora e a incorporadora.

Esta é a hora de se aprofundar no histórico da empresa e saber se ela é idônea, se está com a situação administrativa e financeira em dia, se tem débitos com impostos, por exemplo, e se cumpre suas entregas conforme o prometido.

Avalie com cuidado toda a documentação.

Conte com a consultoria de um advogado experiente no assunto e informe-se sobre a Lei do Distrato.

Lá estão claros os deveres da incorporadora e as suas obrigações como comprador.

Vale a pena investir na contratação de um profissional especializado para auxiliar nas questões jurídicas e evitar dores de cabeça no futuro.

E não se esqueça: o corretor de imóveis também precisa ser alguém de confiança.

Informe-se sobre as taxas de juros cobradas pela construtora e compare com os valores praticados pelas instituições bancárias que oferecem linhas de crédito habitacional.

As construtoras costumam dar prazos menores para quitar o financiamento. No caso dos bancos, esse prazo é bem mais elástico.

Considere seu fôlego financeiro para arcar com parcelas mais altas caso opte em fazer o negócio integralmente com a construtora.

O FGTS é uma espécie de “poupança forçada”, mas seus saques precisam respeitar uma série de regras.

Entre as opções estão demissão sem justa causa, morte, doença grave ou compra de um imóvel.

Aproveite a quantia disponível no FGTS para comprar seu primeiro apartamento e reduzir os valores a serem financiados.

Vantagens de financiar com a construtora

  • Menos burocracia na aprovação de crédito e mais agilidade nas etapas do processo
  • Mais facilidade e flexibilidade de negociação
  • Possibilidade de renegociação das parcelas

Conclusão: Como comprar um apartamento

Pensamos em cada detalhe para ajudá-lo na hora de comprar um apartamento, seja novo ou usado, pronto ou na planta, à vista ou financiado.

Na hora de realizar o sonho de ter um lar para chamar de seu, todo esforço é válido.

Lembre-se: a escolha de um apartamento pode ser uma jornada prazerosa e com todos os cuidados tomados vai se tornar, sem a menor dúvida, uma realização inesquecível.

Se precisar de ajuda nessa missão, conte com a gente!

Compartilhe a sua opinião com a gente!